Um conjunto de dioceses próximas territorialmente formam as chamadas Províncias Eclesiásticas, que tem como sede a Arquidiocese Metropolitana.

Possuem um objetivo meramente pastoral: promover uma ação comum por parte de dioceses vizinhas e favorecer eficazmente a mútua relação entre os Bispos.

 

Província eclesiástica de Sant’Ana Botucatu

A Diocese de Santo Antônio de Pádua, cuja sede episcopal esta situada na cidade de Lins, estado de São Paulo, pertence a Provincia Eclesiastica de Sant˙Ana de Botucatu. A diocese foi criada pelo Papa Pio X, no dia 7 de junho de 1908, por meio da bula Dioecesium nimiam amplitudinem, a partir de território desmembrado da então Diocese de São Paulo. No dia 19 de abril de 1958, o Papa Pio XII, por meio da bula Sacrorum anti-stitum , elevou a diocese à categoria de arquidiocese e sé metropolitana.

O bispo designado para a sede da Província recebe o título de Arcebispo e é o Metropolita daquela região. Ao Metropolita, cabe o título de Arcebispo, mas não de modo exclusivo, porque a Santa Sé pode conferir o título de Arcebispo, com simples valor honorífico, também a Bispos não Metropolitas.

 

Funções do Metropolita 

1. De vigilância – vigiar a fim de que a fé e a disciplina eclesiástica sejam cuidadosamente observadas, e informar o Romano Pontífice sobre eventuais abusos (cf. cân. 436, § 1, 1º);

2. De suplência – a) em ordem a visita pastoral, quando esta não é feita no devido tempo pelo Bispo sufragâneo, pode realizá-la, depois de prévia aprovação da Santa Sé (cân. 436, § 1, 2º); b) em ordem à nomeação do Administrador diocesano, quando a eleição do administrador não se realiza pelo Colégio dos Consultores no tempo determinado (cf. cân. 421, § 2), ou não se realiza sob a observância das condições prescritas pela lei (cf. cân. 425, § 1). (cân. 436, § 1, 3º);

3. De caráter judiciário – regularmente o Tribunal de apelo das dioceses sufragâneas é o Tribunal da sede metropolitana (cf. cân. 1438, 1º);

4. De caráter litúrgico – excluindo o poder de governo, possui o poder de celebrar funções sagradas em todas as igrejas das dioceses sufragâneas, como o Bispo diocesano na própria diocese, comunicando ao Bispo diocesano, quando se trata de celebração a ser realizada na igreja Catedral (cân. 436, § 3);

5. Atribuições particulares – o § 2 do cân. 436 prevê que a Santa Sé pode conferir ao Metropolita, onde as circunstâncias exigem, nas dioceses sufragâneas funções e poderes peculiares que devem ser determinadas pelo direito particular.

O Diretório para o Ministério Pastoral dos Bispos Apostolorum sucessores, n. 23b prevê, com mais detalhes o exercício das funções de vigilância e de promoção de iniciativas comuns aos Bispos da província eclesiástica.

 

 

Arcebispo Metropolitano

Dom Maurício Grotto de Camargo

Nascido aos 26 de setembro de 1957, em Presidente Prudente- SP.
Ordenado Diácono em 20 de janeiro de 1980 em Presidente Prudente-  SP.
Ordenado Presbítero em 11 de abril de 1981 em Presidente Prudente-  SP.
Eleito Bispo Coadjutor de Assis, em 03 de maio de 2000, pelo Papa João Paulo II.
Sagrado Bispo, na cidade de Presidente Prudente – SP, em 30 de julho de 2000.
Tomou posse de seu Ofício Canônico, como Bispo Coadjutor, em 20 de agosto de 2000.Tornou-se o 4º Bispo Diocesano de Assis em 27 de outubro de 2004.

Nomeado Arcebispo Metropolitano de Botucatu aos 19 de novembro de 2008, tomando posse de sua Sé Episcopal aos 15 de fevereiro de 2009.